Vale a pena comprar termômetro infravermelho?

Como medir a temperatura do bebê? Termômetro infravermelho, de testa, de ouvido funcionam? São úteis? Quais os pontos contra? Qual é a melhor alternativa?

Termômetro infravermelho. Você já viu aqui quando deve medicar a febre, mas como você vai saber a temperatura da criança?

Toda mãe de primeira viagem quer comprar tudo de última geração que ajude na hora de cuidar do bebê. Principalmente, quando o cuidado é relacionado à saúde.
Nessa onda surgiram os termômetros de ouvido, termômetros de testa, termômetros com infravermelho, e os termômetros que juntam tudo isso em um só.
Uma verdadeira tentação que permite verificar a temperatura da água, da comida, e da criança em questão de segundos. Aos que fazem o enxoval do bebê em Miami, então, é uma tentação ainda maior, já que lá eles custam “baratíssimo”.

Mas será que vale a pena o investimento ou o já antigo termômetro digital (axilar) dá conta do recado? Como não podemos mais contar com o confiável e tradicional termômetro de mercúrio por questões de segurança, só nos resta escolher as alternativas.
Eu, movida pela ânsia de ter tudo “sob controle”, comprei um desses no enxoval. E, a verdade é que é um dos itens do enxoval que não me ajudou em nada, apesar de eu já ter precisado várias vezes.

Imagino que para para algumas pessoas deve ter sido útil, ou não estariam mais à venda. Então, o que relato aqui é apenas uma opinião pessoal, com o intuito de induzir maior reflexão sobre o assunto antes de sair comprando tudo o que vemos pela frente no enxoval do bebê.
Alguns pontos contra o termômetro infravermelho multi-uso:

1) Falta de confiança:

O termômetro provavelmente é super confiável, todos com certificados internacionais e mede a temperatura com precisão. Mas as instruções de uso devem ser seguidas à risca, para que seu funcionamento seja garantido. Só esqueceram de combinar com a criança ou com os bebês que eles devem colaborar.

A medida da temperatura auricular (do ouvido) é realmente a mais confiável, no entanto o infra-vermelho deve atingir o tímpano ( uma membrana no fundo do ouvido) para que a temperatura seja medida. Só que o canal do ouvido é meio torto, então Para medir a temperatura você deve puxar  o ouvido um pouco para trás. Tente fazer isso com uma criança chorando. Dificilmente as crianças gostam que segurem seu ouvido. Imaginemos que você teve sucesso e a criança colaborou, será que o infra-vermelho realmente chegou lá? Será que havia cera no meio do caminho? Sempre ficamos na dúvida. Se medir nos dois ouvidos sempre da diferença. Digamos que o termômetro não apontou febre, mas seu sexto sentido diz que a criança está quentinha, ou você não estaria medindo a temperatura. No final, acabamos pegando o velho termômetro digital para confirmar se realmente estava certo.

2) Aplicabilidade:

Pode parecer muito útil saber a temperatura exata da água do banho, do leite ou da comida que você vai oferecer ao seu filho. Mas, você colocaria ele na banheira sem antes colocar seu pulso para ver se está muito quente ou muito fria? Você daria a comida ou leite, sem antes provar nas costas da mão se a temperatura esta realmente boa e do seu gosto?
Em dias quentes você dá um banho mais fresquinho, e em dias frios, mais quentinho. Dependendo do ambiente e da sua sensibilidade a temperatura da água do banho muda dia a dia. Igual com a comida ou com o leite, algumas crianças são mais acostumadas com comidas quentinhas, enquanto outras preferem comidas menos quente, varia de pessoa para pessoa.
No final, o antigo e velho método “prove você mesmo” precisará ser colocado em prática, independente do que disse o termômetro.

Qual é a melhor alternativa Para medir a temperatura?

É verdade que ficar segurando o termômetro por 2 minutos embaixo do braço da criança não é fácil. Mas a melhor alternativa, atualmente, parece ser apelar ao antigo método de distrair a criança como nossos avós faziam: cantar, pular, fazer palhaçada. Se você é mais adepta das novas tecnologias, a Galinha Pintadinha resolve muitos desses problemas.
Existem alguns termômetros digitais que medem a temperatura mais rápido, não é instantâneo como o infravermelho e você tem que ficar segurando o braço da criança com o termômetro na axila, mas gera mais segurança que os de infravermelho.

Não precisamos saber com tanta precisão qual a temperatura da criança. Se nos diz se existe febre ou não, é suficiente, não faz mal se for 0,1 grau mais alto ou mais baixo.
O que não gostei do termômetro infravermelho é que algumas vezes já deu temperatura normal, sendo que meu filho estava com febre. E isso nunca aconteceu com o termômetro tradicional.

Li relatos de profissionais de saúde, em outro países, que recebem visitas de representantes comerciais dos termômetros infravermelho, e dizem que nenhum deles consegue provar que o produto seja preciso.

Até que inventem uma tecnologia que, além da temperatura, dê segurança para mãe, vou continuar no método antigo mesmo. Como disse é só uma opinião pessoal, certamente você já tem ou vai comprar um termômetro infravermelho, e pode nos enviar sua opinião também: foi útil para você? Você confia nele?

Qualquer que seja o tipo: Antes de comprar, pesquise os preços. 

Buscapé_Logo

Envie seu comentário e curta nossa FanPage.

Um abraço,

Dra. Fernanda Freire

*Publicado originalmente em 27/08/2015, com revisões posteriores

Comments are closed.

Não perca as novidades!