Aniversário de mãe e filho!

Relato sobre o nascimento de uma mãe e de um filho, 1 ano depois do primeiro encontro. Valeu a pena?

maeefilhoHá exatamente um ano a frase tão esperada nos despertou: “Acorda que a bolsa estourou”.

Depois de muitos dias de repouso com risco de parto prematuro, tentávamos dar tempo para que ele crescesse mais. Apesar da ansiedade que toda mãe tem em ver o rosto do bebê, eu não queria que ele nascesse muito antes por saber que poderia ir à UTI neonatal. Conheço um pouco da luta de mães e filhos lá, e a força divina que os move.

Depois que passou de 35 semanas de gestação e o ultra-som  já estimava mais de 2 quilos, sentia que aqui fora eu poderia protegê-lo mais. Tinha a sensação que ele estava muito apertado lá,  e que aqui fora teria espaço para crescer. No final estava certa.

Eu ficava contando os minutos para que ele se mexesse lá dentro, ou soluçasse (o que ele fazia quase todo dia). Era sua maneira de me dizer que tudo estava bem. Mas Deus tem o relógio pontual, e não se atrasa nem se adianta. Esperavamos e Rezavamos dia após dia.

Toda mãe se pergunta: “Como eu vou saber que a hora chegou?”. Quando a hora chega, não existe dúvida. E a nossa hora tinha chegado. Algumas horas depois aconteceu o primeiro encontro.

Uma emoção que não tem definição. Uma paixão que não tem tamanho. Um sentimento que não tem explicação. No dia do parto não nasce só um, nascem dois. Nasce um filho, mas nasce também uma mãe. Outra pessoa, que jamais será a mesma.

Um ano depois, estamos aqui. Sim, sobrevivemos! Tenho dúvidas se teríamos conseguido sem a ajuda de duas grandes mães (Minha Mãe e Minha Sogra), que estiveram ao nosso lado todo esse tempo. E estamos aqui para contar para as futuras mamães que existe vida após o parto. Ninguém falou que não existiriam dificuldades. Inseguranças serão muitas. Mas os momentos de alegria, risos e gargalhadas serão muitos mais.

No início parece que não vamos dar conta. Não se desespere! Você vai conseguir, e depois sentirá falta de tudo que passou.  Um ano depois já sinto saudades das noites em claro, das incontáveis trocas de fraldas, das roupas sujam, da dedicação e carinho que precisa para amamentar e oferecer o que é melhor para o bebê.

O tempo voa, e se pudesse voltar, escolheria viver tudo de novo. Com todos meus erros e acertos, mudaria apenas alguns exageros. Mas descobri que não ensinam a ser mãe na faculdade de medicina e agente só aprende a ser mãe quando se torna uma.

Venho para contar que valeu a pena cada minuto investido, tudo o que foi deixado de lado ou postergado. Sua vida jamais será a mesma depois do parto, mas pouco a pouco você vai recuperando seu lugar, como esposa, como filha, como amiga, como profissional.

Cada coisa em seu tempo. Não tenha pressa em retomar todas as suas atividades. Agora sua prioridade será outra. Pode parecer que não existirá mais tempo para pensar em você mesmo, para se cuidar, fazer as coisas que você gostava. Mas cada um saberá a hora certa de recolocar as outras coisas em sua nova vida: a vida de Mãe.

Se pudesse escolher um presente para dar às futuras mães, não seria o amor. Porque o amor nasce junto com a mãe. Daria paciência. É só isso que uma mãe precisa para criar seu filho com calma e tranquilidade.

Tenha paciencia, que tudo se ajeita.

Termino com uma frase de “Parabéns” ao meu filho. Uma frase que digo todo dia para ele e que toda mãe deve dizer: “Te amo muitão, muitão, muitão!”

Aproveite cada dia, e se animar escreva contando como foi o primeiro encontro com seu filho, clicando aqui ou direto no seupediatra@gmail.com. Curta nossa FanPage no Facebook e envie seu comentário.

Fernanda

Comments are closed.

Não perca as novidades!