Quanto você gasta com a felicidade do seu filho?

O que um bebê precisa para ser feliz? Desde quando ficou tão caro ser feliz? Quanto custa a felicidade do seu filho? Faça as contas e veja de quanto ele precisa.

Fonte: 123RF
Fonte: 123RF

Não sei desde quando ter filhos ficou tão caro, mas essa é a realidade atual. Assim que engravidamos já começa uma “GASTAÇÃO” imensa durante a GESTAÇÃO. As listas de enxovais ficaram longuíssimas, e parecem quase uma lista telefônica de tantos números. Se você ainda for colocar uma viagem para Miami, que virou moda agora, ficou mais caro ainda.

Mas não sei porque nós mães ficamos obcecadas por comprar quando vamos ter um bebê ou já temos. Depois que o bebê nasce, continuam as compras, X pares de sapatos do mesmo número, que mudam pouca coisa de um para o outro, 2 vezes X vestidos ou camisetas, e 3 vezes X brinquedos, porque seu filho merece “tudo de bom e do melhor”. Mas será que ele precisa mesmo de tudo isso?

Outro dia fui estava no parque com o Marcos (18 meses), como já é costume quando faz bom tempo. Sempre vamos ali, já que é relativamente perto. E vendo a felicidade dele pegando uma daquelas florzinhas de grama selvagem (só uma, porque não deixo pegar mais), e andando durante todo o passeio carregando a flor e mostrando para todo mundo, comecei a refletir:  “Por quê ser feliz ficou tão caro hoje em dia”?

Será que nós pais tentamos preencher nossa ausência com os bens materiais? Nossos filhos precisam de muito pouco para serem felizes.

Fiz o cálculo de quanto meu filho precisa para ser feliz:

1) 20 minutos:

A felicidade do meu filho custa, exatamente, 20 minutos de caminhada ao parque, nem um centavo a mais. Ali ele corre, pega uma florzinha, toca nas árvores e na grama maravilhado, vê o pato, que ele adora, e vibra com os passarinhos.

2) Centavos:

Às vezes podemos gastar centavos com as migalhas de pão que ele gosta de jogar para as pombas, e se diverte com isso. Para ver as pombas, não precisamos nem gastar os 20 minutos, na praça em frente já tem um monte. Ele adora correr atrás das pombas.

3) Poucos Reais:

Alguns dias fazemos bolinhas de sabão, que não custam nem 1 real. Ou no parque, junto com tudo que só trás alegria, ou mesmo na sacada de casa. Bolinha de Sabão é diversão garantida em qualquer idade.

Podemos jogar bola também. Porque Marcos adora “jogar futebol”. Um pouco com o pé, um pouco com a mão, mas se diverte de qualquer jeito. E você pode comprar uma bola até em loja de R$1,99.

4) Nem um centavo: 

Você já reparou a alegria de uma criança que aprendeu a andar à pouco tempo quando ela sobe uma escada? Eles adoram subir e descer escadas, e podem ficar horas nessa atividade.

Marcos tem coisas que custaram mais caro? Claro que tem. Mas gosta mesmo dos brinquedos mais simples, como aqueles cubos para fazer torres (e depois derrubar, claro). Às vezes pega o celular ou tablet da mãe. O que sempre tentamos evitar. Mas ele se diverte de verdade e é mais feliz com as coisas simples e que não custam nada, ou quase nada.

E seu filho? Precisa mesmo de tudo o que você compra? Já fez as contas de quanto você está gastando com a felicidade dele?

Pense nisso, e dê o que ele realmente precisa.

Bom Fim de Semana e Aproveite que dá pra ser feliz sem gastar nada, ou quase nada.

Fernanda

Não perca as novidades!