Um alerta para a Meningite

O que é meningite? Qual a causa? Quais os sintomas da meningite? Como prevenir a meningite? Entenda um pouco mais dessa doença que causa pânico nas mães.

meningite

Esse post escrevi pra Angi, do Mãe de Guri, em 2014 ou 2015 quando teve um caso na região dela. Como o assunto está de volta na mídia por conta de casos em outra região, compartilho agora aqui com vocês o texto e atualizei a parte das vacinas pois agora já existem outras.

Olá, Gurias! Hoje vamos falar de um assunto sério, que preocupa todas as Mães: A meningite. Às vezes ocorrem casos isolados em alguma região e surgem um monte de dúvidas. Em um mundo cheio de informação, eu acredito que mais importante do que ter informação é entender a informação. Uma vez que entendemos, podemos explicar para outras pessoas e difundir uma mensagem importante da maneira correta. Por isso vamos no ABC, se ainda assim você tiver alguma dúvida ou quiser entender outras informações de maneira clara, é só comentar no face.

O que é a meningite?

O cérebro e a medula espinhal controlam todo o nosso corpo. Você imagina que um órgão tão importante merece uma proteção especial, não é? Pois é, eles são cobertos por uma “manta”, chamada de meninge. A meninge evita que micro-organismos ou substâncias tóxicas que entram no nosso corpo, causem danos ao nosso cérebro. A meningite é a inflamação dessa “manta” que protege o cérebro e a medula espinhal. Por estar muito próximo ao cérebro, a doença pode colocar em risco a vida do paciente, ou trazer sequelas, por isso exige a máxima atenção.image

O que causa a meningite?

A meningite pode ser causada por vírus, bactérias, fungos, ou mesmo algumas doenças que provocam a inflamação dessa manta. As causas mais frequentes e mais importantes são os vírus e as bactérias. A maioria das meningites por vírus são mais leves. Já as meningites por bactérias exigem internação e tratamento com antibiótico que deve ser iniciado o mais rápido possível. São transmitidas através do contato próximo com quem estava doente, pelas vias respiratórias, como as gotículas que eliminamos ao falar ou tossir.

Quais são os sintomas da meningite? E como é feito diagnóstico?

Os sintomas são febre, dor de cabeça, vômitos e rigidez de nuca. Como os bebês não sabem falar que dói a cabeça, eles geralmente ficam irritados ou muito caidinhos. Outra preocupação é que algumas dessas bactérias pode causar uma infecção generalizada, mais graves e aparecerem como manchas na pele. Como qualquer doença pode causar os mesmos sintomas, a criança deve ser avaliada por um pediatra. Pela história e pelo exame físico ele verá se existe suspeita de meningite. Se houver suspeita o exame que confirma o diagnóstico é a retirada de um pouquinho do líquido da medula espinhal para análise.

Qual a forma de prevenir a meningite?

Como eu disse, existem várias causas de meningite. As medidas de higiene geral, como lavar as mãos, evitar contato com pessoas doentes e aglomerações ajuda a prevenir muitas doenças.

Como as meningites causadas por bactérias são as mais graves e as que mais se transmitem pelo contato próximo com o doente, existem algumas vacinas que ajudam a evitar a meningite. Entre elas a do pneumococo, a do meningoco e a Haemophilus influenza b (Hib). Todas já estão no Calendário do SUS, mas as crianças mais velhas podem não ter recebido, porque elas entraram no calendário mais recentemente, com exceção da Hib que é antiga. O problema é que cada nome de bactéria é uma família. E a vacina não protege contra todos os “membros da família”, geralmente protege contra os mais frequente. Ajuda muito, mas não quer dizer que quem foi vacinado não pode ter meningite.

Existem, por exemplo, 3 vacinas contra o pneumococo, a que protege contra 10 “membros da família” que está no SUS, a que protege contra 13 e a que protege contra 23.

O meningoco tipo C é o mais frequente nos casos de meningite por meningococo, sendo responsável por cerca de 70% desses casos. Então esse foi colocado no calendário de vacinação do SUS e os bebês já recebem, com isso tivemos uma redução no número desses casos. Existe outra vacina que é a meningococo quadrivalente e protege contra 4 tipos do meningococo (A, C, W135 e Y), mas essa só tem na rede privada. É a outra que também ainda não está no SUS e é mais nova é a vacina do meningococo tipo B, e que é a mais cara e volta e meia está em falta.

Converse com seu pediatra para saber a opinião dele sobre quais vacinas vale a pena fazer na rede particular.

Ter um caso na cidade é motivo para pânico?

Com a saúde temos que estar sempre alertas. Quando existem casos de meningite na cidade é importante saber qual foi a causa, para tomar as medidas de prevenção e evitar novos casos.

É importante vacinar, claro que sim. Mas não precisa sair desesperada atrás da vacina se os casos não foram da bactéria que existe vacina, ou se não foram próximo à você.

Fique atenta principalmente na escola para saber se houveram casos, que seu filho possa ter tido contato. Se existiu entre em contato com a vigilância epidemiológica da cidade e com seu médico, para saber quais medidas tomar.

Como vocês viram o tema é muito amplo, e para não cansar vocês tentei explicar um pouco de cada coisa. Se quiser fazer alguma pergunta mais específica, me encontra aqui no seupediatra.com.

Fique Alerta, mas sem Pânico, se não houver necessidade.

Dra. Fernanda Freire

Não perca as novidades!