Seu filho tem fimose? É Normal?

O que é a fimose? É normal ter fimose? Como fazer a higiene adequando dos meninos? Como se trata a fimose? Os exercícios são recomendados?

fimosenormalEsse texto eu escrevi há algum tempo para o Mãe de Guri, e agora faço um Repost aqui para o pessoal que ainda não leu.

O que é a fimose?

O pênis é coberto por uma pele, chamada de prepúcio. Essa pele é móvel, e quando puxada faz com que a cabeça do pênis (glande) apareça, e possa realizar a higiene adequadamente.

A fimose é a dificuldade em expor a glande, quando você não consegue visualizar completamente a cabeça do pênis, porque a pele está “grudada” na glande, ou porque a abertura na pele é muito pequena, formando como um anel por onde não passa a glande.

Existem vários graus de fimose, ou seja, em alguns casos você visualiza parte da glande, em outros a abertura da pele é tão pequena que não é possível visualizar nada.

É normal ter fimose?

No recém-nascido a fimose é fisiológica (“Normal”), pois existe uma aderência natural entre o prepúcio e a glande. Acontece na maioria dos meninos e geralmente “cura” sozinho com o crescimento do bebê, já que com o crescimento do pênis a pele vai se “desgrudando. Cerca de 90% dos casos são resolvidos até 3 anos de idade.

 Os exercícios ajudam a resolver?

Antigamente se falava muito em fazer “exercícios” e ficar puxando a pele todos os dias para, aos poucos, conseguir “curar” a fimose.

Hoje em dia essas manobras não são recomendadas, porque foi visto que ao puxar a pele repetidamente, por mais delicado que se faça, causa microtraumatismos, que são pequenas lesões na pele que não são percebidas a olho nu. A pele que sofreu essa lesão começará a cicatrizar e essa cicatrização diminui ainda mais a abertura da pele, piorando a fimose.

Além disso, podem gerar desconforto, dor, inflamação e até sangramento. A dor provocada pode fazer com que a criança não deixe mais realizar a higiene adequada e com isso pode gerar infecções na região, conhecidas como balanopostites, que também causam fimose.

Outra preocupação com os exercícios é a pessoa fazer uma força maior, o que pode provocar a parafimose. Parafimose é quando a pele foi retraída, a cabeça é exposta, mas a pele não volta ao seu lugar, e como a abertura era pequena, a cabeça fica “enforcada”, dói muito e fica inchada. Isso é uma emergência urológica, e deve ser tratada imediatamente, em alguns casos necessitando de cirurgia de urgência.

Em alguns casos específicos seu pediatra pode recomendar alguns exercícios. Converse bem com ele, entenda o assunto direito, e siga sempre a orientação dele.

Como fazer a higiene então?

A higiene do local é muito importante para evitar as infecções. Você pode fazer lavar sem medo. Abaixe a pele, delicadamente, até o ponto em que aparece a aderência a pele e a cabeça. Quando chegar nesse ponto, não puxe mais, para não machucar, e lave normalmente.

Evite também as assaduras, para evitar a inflamação da pele e não piorar a fimose.

Sempre procure seu pediatra se a região do pênis ficar vermelha ou saindo secreção, para realizar o tratamento adequado da infecção (postite).

Qual é o tratamento da fimose?

O principal tratamento é a cirurgia, chamada de postectomia. Mas antes disso, e dependendo da idade da criança, pode ser que seu médico prescreva uma pomada de corticoide específica para fimose, para facilitar a tração do prepúcio. Os casos que não resolvem devem realizar a cirurgia para evitar as infecções, permitir a higiene adequada e no futuro permitir as relações sexuais.

Como é a operação?

A cirurgia é relativamente simples. A postectomia consiste em retirar a pele que recobre a cabeça. A partir de então a cabeça do pênis ficará exposta, não terá mais pele recobrindo. Isso facilita a higiene.

Geralmente o procedimento é rápido, dura cerca de 30 minutos e a criança pode até receber alta no mesmo dia. Algumas crianças ficam mais sensíveis, e sentem dor depois da operação, outras tem só um incomodo que passa logo.

A anestesia é “geral”, ou seja a criança ficará dormindo todo o tempo da cirurgia, e não sentirá nada.

Quando deve ser tratado?

As cirurgias normalmente são realizadas em torno dos 7-10 anos. Mas cada caso deve ser avaliado pelo cirurgião pediátrico, pois em casos de infecções de repetição ou complicações pode ser necessário realizar a cirurgia antes. Seu pediatra te encaminhará ao cirurgião quando for necessário. Nesse momento você poderá tirar todas as suas dúvidas sobre a cirurgia, ficar mais tranquila e segura para preparar seu filho para a cirurgia.

Trate o assunto com naturalidade e delicadeza. Evite brincadeiras ou a palavra “cortar”. Afinal, uma mãe conhece bem a imaginação das crianças.

Espero ter esclarecido um pouco,

 

Dra. Fernanda Freire – Alergista e Pediatra em São Paulo (11) 2788-5202

CRM-SP 130329

*Publicado em 27/05/2015 com revisões posteriores.

 

 

Responder a graziele Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Não perca as novidades!