Seu bebê ficou Amarelão? – Icterícia

O que é amarelão? Quando o bebê fica amarelinho? O que é icterícia neonatal? Qual é o tratamento e por que precisa acompanhar bem de perto? 

amarelão
Crédito: Getty Images

Hoje vamos falar sobre os bebês que ficam “Amarelinhos” e alguns chamam de amarelão. Esse texto eu escrevi há algum tempo para o Mãe de Guri, e compartilho com vocês aqui agora. Essa é uma situação muito comum, cerca de 50% das mães passarão por isso. Nem sempre envolve risco, mas devemos ter muita atenção.

O que é a Icterícia neonatal?
Também conhecido como “Amarelão”, Icterícia neonatal é o amarelamento da pele e dos olhos do bebê recém-nascido. Ocorre por um acúmulo de bilirrubina, um pigmento produzido por todo mundo devido a destruição das células do sangue (hemácias), que serão substituídas por células novas. A bilirrubina é processada e eliminada pelo fígado.
Normalmente o bebê nasce com muitas células sanguíneas, para ajudar na transição da vida intra-uterina, para a vida aqui fora, onde ele vai precisar respirar sozinho. Algumas dessas células serão “destruídas” porque, após a adaptação, tem mais células do que o necessário.

Na chamada Ictericia Fisiológica, o que acontece é que o fígado do bebê ainda é imaturo para processar a bilirrubina, então ela se acumula. A ictericia fisiológica (normal) é leve e aparece após 2 ou 3 dias vida. Por isso fiz esse “jogo de palavras “Amarelão ou Amarelinho”. Porque, nesse caso, o pediatra dirá que o seu bebê está “AMARELINHO”, mas que está tudo bem. Será preciso só acompanhar. Normalmente se resolve até os 10 dias de vida.

Na icterícia Patológica, existe alguma outra coisa que faz com que a produção de bilirrubina aumente acima do normal e o fígado não vai conseguir processar tudo. Acontece, por exemplo, quando o tipo de sangue da mãe e do bebê são diferentes. Existem anticorpos que vão destruir muitas células sanguíneas do bebê, produzindo mais bilirrubina que o normal. Pode aparecer logo no primeiro dia. Nesse caso, o bebê fica AMARELÃO. E é essencial iniciar o tratamento imediatamente.

Qual é o tratamento?

No caso dos bebês que ficaram “AMARELINHO”, ou seja, uma icterícia leve, com pouca bilirrubina e que não tem uma causa específica, nenhum tratamento é necessário. O bebê receberá alta com a mãe, e será acompanhado pelo pediatra, até desaparecer a icterícia. Seu pediatra orientará algumas medidas. O banho de sol ajuda a reduzir o “Amarelinho”. Mas hoje em dia, deve-se ter cuidado com o banho de sol, devido aos danos dos raios UV. A pele do bebê é muito sensível. Siga as orientações do seu pediatra, para evitar problemas.

No caso dos bebês que ficam “AMARELÃO”, ou seja, apresentam níveis mais altos de bilirrubina, esses precisarão ficar internados para fazer fototerapia, que é um “Banho de Luz” controlado. O que determina se o bebê precisa fazer fototerapia, é o nível de bilirrubina no sangue (que se conhece fazendo um exame de sangue), e quantos dias de vida ele tem.

O tratamento, em geral, é simples e não envolve riscos para o bebê. Algumas mães ficam angustiadas por terem que ficar no hospital alguns dias. Mas lá vocês estarão melhor cuidados e monitorados. É melhor demorar um pouco mais para levar seu bebê pra casa, mas ir tranquila quando receber a alta.

Por que precisa acompanhar de perto?

A bilirrubina em níveis muitos altos, é tóxica para o cérebro e pode trazer consequências para o bebê. É raro acontecer isso, porque hoje em dia o acesso ao médico e aos hospitais é mais fácil.

Mas não pode descuidar. Existem muitas doenças que podem levar o bebê “Amarelinho” a ficar “Amarelão” ou a demorar para curar o “Amarelinho”, por isso acompanhe sempre com seu pediatra, para saber se será preciso realizar algum exame ou tratamento específico.

Espero ter esclarecido um pouquinho. Até a próxima semana.

Um Abraço,

Dra. Fernanda Freire

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Não perca as novidades!