Meu Filho engoliu uma… o que eu faço?

Quais os riscos de se engolir um objeto estranho? Quais são os objetos mais perigosos? O que você deve fazer? Como agir?  E se você ficou na dúvida se o bebê engoliu alguma coisa?

meufilhoengoliu

Esse texto escrevi há algum tempo para a Angi Simon, do Mãe de Guri, e compartilho agora com vocês aqui.

Criança pequena coloca tudo boca, e por isso todo cuidado é pouco quando se trata se objetos pequenos deixados ao alcance do bebê. Só que muitas vezes os maiores também acabam engolindo algum objeto por acidente. Por isso é sempre bom ficar de olho em todas as idades.

Quais os riscos de se engolir um objeto estranho?

Ao engolir um objeto ele tem 2 caminhos a seguir: Ou ele vai para o sistema digestivo (esôfago, estômago e depois intestino) ou ele vai para o trato respiratório, o caminho do pulmão que é o mais perigoso e, ainda bem, menos frequente.

Quando ele vai para o sistema digestivo ele pode ser eliminado nas fezes, sem que a criança tenha nenhum sintoma e não seja preciso fazer nada. Ou ele pode ficar “preso” em algum lugar, provocando sintomas como dor, vômitos, infecções ou machucando esse lugar. E então seria necessário retirá-lo.

Quando o objeto vai para o pulmão a criança pode apresentar tosse, dificuldade para respirar, cansaço. Os sintomas podem variar dependendo de onde o objeto foi parar, do tipo do objeto, e pode trazer risco imediato à vida da criança, se ela não conseguir respirar, ou levar à infeções graves. Por isso, é preciso retirar o objeto dali, pois ele não irá sair sozinho como acontece quando ele vai para o intestino.

Quais os “Campeões de Audiência”?

Entre os objetos mais engolidos, geralmente a Campeã é a Moeda (ou pelo menos eram antes dos cartões de crédito, brincadeira!).

Outros objetos frequentes são grampos, presilhas e baterias.

Infelizmente, há pouco tempo tivemos uma história tristíssima com esse acidente envolvendo as presilhas. As mães de meninas devem prestar muita atenção e evitar o uso de presilhas em crianças pequenas.

Brinquedos com peças pequenas também trazem riscos às crianças.

Tem crianças que engolem alfinete e até mesmo prego, parafuso. Ou seja, as mães precisam ficar de olho em tudo que está ao alcance das crianças porque às vezes pode parecer que o objeto é muito grande, ou que não atrai a atenção da criança, mas a criança vai colocar tudo o que achar na boca.

O que você deve fazer? Como agir?

Independente do tipo de objeto procure imediatamente o médico. Ele irá avaliar se será necessário fazer algum exame para saber onde está o objeto. Se ele ficou preso em algum lugar como o esôfago, pode ser necessário fazer uma endoscopia para retirá-lo.

Geralmente quando o objeto vai para o intestino, se ele é pequeno e não tem pontas que possam cortar ele sairá facilmente nas fezes (o tempo para sair varia de acordo com o caso, pode demorar alguns dias. Paciência!). Mas o médico deve sempre estar acompanhando o paciente, para agir imediatamente caso surja algum sintoma que indique complicações.

Pilhas e baterias são outra história, existe mais urgência pois elas podem se romper e causar queimaduras no trato digestivo que podem trazer sequelas para o resto da vida da criança ou até mesmo matar. E por isso, podem precisar ser retiradas por endoscopia na urgência.

O mesmo acontece com os objetos maiores, ou que tem pontas e podem cortar. Se houver algum risco de ficar preso ou cortar precisarão ser retirados.

Como eu disse antes, se houver algum sinal de que o objeto foi para o pulmão, como tosse, dificuldade para respirar ou cansaço, vá imediatamente para o Pronto-Socorro.

Ficou na dúvida se a criança engoliu alguma coisa?

Às vezes acontece de a criança engolir alguma coisa e ninguém ver. Um Segundo é o suficiente para as crianças aprontarem. Por isso se de uma hora pra outra seu filho começar a babar demais, não comer, vomitar, ou reclamar de dor para comer e você ficou na dúvida, se ele pode ter engolido algum objeto estranho procure sempre o médico.

Se ele estava brincando com alguma peça pequena ou com alguma coisa na boca e começou a tossir de repente, ter chiado ou falta de ar, corra para o pronto-socorro. Com saúde não se brinca.

E lembre-se que o melhor tratamento é a prevenção. Faça uma varredura agora mesmo na sua casa para ver se não tem algum objeto perdido por aí que traga risco ao seu filho.

Beijos,

Dra. Fernanda Freire – Alergista e Pediatra em São Paulo

Já Curtiu Seu Pediatra? Compartilhe com uma Amiga:

Não perca as novidades!