5 Razões para NUNCA TER UM ANDADOR

andadorA sociedade Brasileira de Pediatria está reforçando a campanha pela PROIBIÇÃO dos ANDADORES. Esse texto foi um dos primeiros textos do site, mais de 2 anos atrás. Que eu escrevi para o Mãe de Guri.  É bom reler e tentar orientar seus amigos que tem filhos nessa idade.

O texto foi muito comentado e muitas mães não concordam, dizem que o filho usou andador e desenvolveu normal, não teve acidentes. Outras mães que defendem o uso do andador falando que é bom a criança ser mais independente e ter mais liberdade. Minha resposta à esses argumentos é simples:

1 – Tudo na vida tem seu tempo. Se com 12 anos seu filho te pedir uma moto, porque isso vai dar mais independência para ele, você irá negar. Porque ele não estará preparado. Se você pudesse matricular seu filho na faculdade com 7 anos, você não faria. Porque ele não está preparado. Então por que dar um andador para quem não está preparado para andar? A criança tem que aprender o equilíbrio, a posição dos pés, andar sem jogar o corpo para frente. Calma, são pouco meses, ele já vai aprender.

2 – Não é por quê o filho da vizinha não teve acidentes com o andador que seu filho não terá. Temos que cuidar pela saúde de todos, e não de um só. Se todos os profissionais relacionados à infância são contra, e só os fabricantes defendem, deve ter um fundo de verdade nisso. Não acha?

Agora sim segue o texto, já antigo, mas que ainda é muito atual, até conseguirmos banir os andadores:

Existem assuntos que chamamos controversos, é quando cada um tem uma opinião diferente sobre o assunto e não necessariamente uma delas está errada. Esse não é o caso do andador. É consenso (ou seja todos concordam) que o uso de andador está PROSCRITO (contraindicado). Todas as Sociedades de Pediatria, Americana, Canadense, Brasileira e outras são contra a comercialização e o uso dos Andadores. Estarão tantos especialistas errados ou serão lucros dos fabricantes o que permite com que esse produto continue sendo comercializado?

O Canadá conseguiu a proibição da comercialização e inclusive da importação do produto desde 2004. A Academia Americana e Brasileira tentam fazer a mesma coisa. Nos Estados Unidos e na Europa existem normas rígidas de controle de qualidade para TENTAR aumentar a segurança, no Brasil não existe regulamentação nenhuma e mesmo que essas sejam criadas os riscos continuarão a existir. Como foi comprovado nos países que já tem regulamentação e que tentam a proibição porque os acidentes continuam e para a criança não tem benefício nenhum.

Veja 5 razões para NUNCA comprar um andador ou se desfazer do seu o quanto antes (coisa ruim a gente não doa nem vende, destrua):

  1. RISCO DE MORTE:

Os acidentes são principalmente por queda de degrau ou escadas, e afetam principalmente a cabeça da criança, que está mais exposta e desprotegida. O osso do bebê é mais “molinho” então é mais fácil que uma batida na cabeça cause lesão do cérebro. Como a criança consegue uma velocidade maior com o andador também aumenta a “força” do trauma causando lesões mais graves.

  1. OUTROS PERIGOS:

O Bebê no andador está sentado a uma altura maior que ele deveria. Isso dá mais “liberdade” a criança. Como sabemos, limites são importantes desde cedo na vida. Com uma altura maior a criança será capaz de alcançar objetos que representam riscos, como facas, fogão, puxar a toalha da mesa e cair algum objeto sobre ela, alcançar produtos perigosos e tóxicos. A maioria dos acidentes com o andador ocorrem com a supervisão do adulto, pois as crianças tem mais velocidade em cima do andador e os adultos não conseguem evitar o acidente.

  1. ATRASO NO APRENDIZADO:

Como publicado na revista Pediatrics, uma das principais revistas científicas da área, crianças que usam andador demoram mais para aprender a andar, e inclusive podem apresentar um atraso no desenvolvimento motor e mental. Além disso apresentam prejuízo no estímulo ao fortalecimento e atividade muscular da criança. Conforme estudo as crianças que usam andador sentam, caminham e andam mais tarde que as crianças que não usaram andador. E os que usam andadores possuem escores inferiores nos testes de desenvolvimento.

  1. Prefira uma DOR NAS COSTAS passageira do que uma DOR DE CABEÇA eterna:

Se você planejou ter seu filho, sabia que teria trabalho. Se você não planejou, certamente também optou por amá-lo e protegê-lo. São poucos meses que ele precisa para aprender a andar sozinho, tenha paciência, incentive-o e se dedique a ajudar o desenvolvimento dele. É melhor GANHAR esse tempo junto do seu filho do que PERDER tempo no hospital e com preocupações que você pode ter com as sequelas dos acidentes para o resto da vida.

  1. NÃO PERCA OS MOMENTOS MAIS EMOCIONANTES DA VIDA DE SEU FILHO: Aprenda a curtir os momentos. Hoje em dia estamos todos ocupados, mas filho exige cuidado e atenção. Curta cada fase do desenvolvimento dele, ensine e tire fotos. Alternativas mais seguras e prazerosas que você pode usar: Tapete de recreação (esse tapetes tipo de borracha) – permita a criança se desenvolver no seu próprio passo, você acompanhará ela ao rolar, sentar, engatinhar, levantar e depois andar com apoio. Esse é o desenvolvimento normal que a criança precisa, ela não precisa andar do tempo certo. Além disso outros acessórios podem te ajudar com a dor nas costas uma vez que a criança já está mais preparada: Colete para apoio, brinquedo com rodinhas para a criança empurrar e se apoiar.

Se você está ocupada no momento, é mais seguro deixar a criança no cercadinho com os brinquedos apropriados para ela e com sua supervisão, do que no andador correndo por aí.

Tudo isso pode parecer muito exagerado, mas buscar informação hoje em dia é fácil. Procure no google pelos acidentes com andadores e você vai se surpreender (até eu mesmo me surpreendi).

Todo Pediatra que trabalha em Pronto-Socorro já atendeu alguma criança com acidente por causa de andador.

Converse com seu Pediatra, escute a opinião dele e se acerque de mais informações sobre o assunto, antes de expor seu filho a um risco desnecessário e que não traz benefícios para ele.

Deixo abaixo algumas referências para que você leia mais. Qualquer Dúvida entre em contato.

Boa Semana e Curta o tempo com seu filhote!

Recomende SeuPediatra para uma amiga:

Beijos,

Dra. Fernanda Freire

Referências:

http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=128&content=detalhe

http://pediatrics.aappublications.org/content/108/3/790.full

http://www.childsafetyeurope.org/publications/positionstatements/info/baby-walkers-position-statement.pdf

Não perca as novidades!