Que repelente grávida pode usar?

Gestante pode usar repelente? Qual repelente grávida pode usar? Grávida tem que usar repelente de criança? Como se proteger do Zika vírus. 

Foto: Diário de Pernambuco
Foto: Diário de Pernambuco

Com a epidemia de microcefalia por conta do Zika Vírus, as gestante estão muito preocupadas em se proteger ao máximo. A proteção envolve o uso de repelente, além das medidas tradicionais de combate ao mosquito Aedes

Por conta dessa dúvida a ANVISA lançou um comunicado recente informando que o repelente não traz riscos para a grávida. Clique aqui para ler. O documento também fala dos repelentes ambientais. Para ajudar na divulgação da informação escrevi esse post. Afinal grávida pode usar repelente? Tem que usar o repelente de criança?

Vou comentar aqui os principais produtos disponíveis no país, mas a escolha personalizada toda gestante deve consultar seu obstetra e escutar suas recomendação em relação ao princípio ativo, concentrações e marcas. ATENÇÃO: A Recomendação oficial é que as grávidas usem produto com indicação médica.

Como a ANVISA esclareceu: “não há, dentro das normas da Agência, qualquer impedimento para a utilização destes produtos por mulheres grávidas, desde que estejam devidamente registrados na Anvisa e que sejam seguidas as instruções de uso descritas no rótulo.”

Ou seja, a primeira coisa na hora de comprar o produto, é ler o rótulo, ver se está registrado na ANVISA, e seguir as recomendações de uso.

Os princípios disponíveis no Brasil são:

1) DEET: O DEET é o mais comum nas farmácias e supermercados (OFF, Autan, Repelex, entre outros). No Brasil é encontrado na concentração de até 15%, o que confere uma proteção de até seis horas. A versão infantil tem apenas 6 a 9% do ativo e duração mais curta (duas horas).

2) Icaridina: A Icaridina na concentração de 20 a 25% (Exposis) é o repelente de maior duração na pele, conferindo aproximadamente 10 horas de proteção contra os insetos.

3) IR3535: o IR3535 (Loção Antimosquito Johnson’s), que também é indicado para crianças de seis meses a dois anos, tem duração muito curta e precisa ser reaplicado a cada duas horas.

A grávida precisa usar o repelente infantil? Tem problema usar repelente de criança?

O problema do repelente infantil é que a proteção normalmente é menor, protege por menos tempo, e a grávida pode ter a falsa sensação de que está protegida e acabar se descuidando e sendo picada pelo mosquito. Assim ela estaria correndo mais riscos.

Por isso a grávida deve usar o repelente recomendado para adulta gestante. Converse com seu médico sobre as opções e siga a recomendação do seu obstetra. Assim você ficará melhor protegida.

Outras recomendações em relação ao uso de repelentes:

– O repelente deve ser passado por último, depois de todos os cremes, protetores solares ou outros cosméticos. Porque ele vai formar uma “nuvem” para repelir os mosquitos. Se você aplicar creme em cima dele pode perder a eficácia.

– Use apenas nas áreas expostas. Não é para usar embaixo das roupas. E o melhor é você se proteger ao máximo com roupas, mangas longas e calça comprida. Eu sei que no verão é difícil mas se tiver a opção de usar ar condicionado facilita.

– Evite a aplicação perto de olhos, nariz e boca, e que todos os repelentes podem irritar as mucosas.

– Leia o rótulo e reaplique o produto sempre que for recomendado.

– Evite deixar os mosquitos entrarem na casa, use telas anti-mosquitos.

– Os inseticidas “naturais” à base de citronela, andiroba e óleo de cravo, entre outros, não possuem comprovação de eficácia nem a aprovação pela Anvisa até o momento. Portanto, todos os produtos apregoados como “naturais”, comumente comercializados como velas, odorizantes de ambientes, limpadores e os incensos, que indicam propriedades repelentes de insetos, não estão aprovados pela Agência e estão irregulares.

Beijos e Boa Gestação!

Dra. Fernanda Freire

Leia outras reportagens:

Orientação da ANVISA

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2015/11/30/interna_vidaurbana,612956/repelente-adequado-pode-ser-utilizado-sem-nenhum-risco-para-o-bebe-garante-medica.shtml

http://www.sogope.com.br/uso-de-repelentes-pelas-gestantes/

Publicado originalmente em 7/12/15.

Responder a Raianemara Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Não perca as novidades!