Meu Filho vai ser alto ou baixo?

Está curiosa pra saber se seu filho vai ser alto? Como estimar a altura do filho? Qual é seu potencial genético? Conheça uma fórmula fácil para descobrir.

Fonte: Getty Images
Fonte: Getty Images

Mãe tem essas coisas de querer que o filho seja alto e forte. Mas nós baixinhos e baixinhas vivemos muito bem assim, então não se preocupe tanto com isso. O mais importante é que você ofereça à ele uma alimentação saudável, para que ele cresça sempre com saúde. Fora isso, a altura que a criança pode atingir quando for adulto depende também da genética, claro. E isso não tem como a gente mudar.

Se a mãe e o pai não são altos, não dá pra querer que seu filho seja um jogador de basquete, ou a filha jogadora de vôlei. Mas tem espaço para todo mundo, e eles certamente se darão bem em outras áreas.

Se você fica curiosa para saber se seu filho vai ser alto e quanto ele medirá quando ele for adulto, existe uma fórmula muito antiga e fácil de aplicar para ter uma ideia. Conhecida como fórmula de Tanner, ela é bem simples, e foi criada por Tanner já nos anos 60. É claro que ninguém pode prever o futuro, e por isso existe uma margem de erro de mais ou menos 10 cm.

Veja como calcular, ou pelo menos estimar, a altura que seu filho alcançará:  alturafilho

Some a altura do pai e a da mãe, para meninos some mais 13, e para meninas subtraia 13. Depois divida tudo por 2.

Por exemplo:

Se você mede 1,60, e seu marido 1,80:

Para menino: 160 + 180 + 13 = 353.  Agora  divide por 2: 353/2 = 176,5. Seu filho terá cerca de 1,76 cm.

Para menina: 160 + 180 – 13 = 327. Divida por 2: 327/2= 163,5. Sua filha medirá 1,63.

É claro que essa fórmula é simples demais, e por isso não é muito confiável. Outros fatores também influenciam na altura final do adulto. Alguns estudos falam que a genética contribui com a maior parte, cerca de 70%. Mas fatores ambientais como a saúde, a nutrição e os exercícios físicos podem contribuir muito para aumentar esse potencial genético. Por isso, fique de olho nesses outros fatores, pois podemos modifica-los e ajudar para que nossos filhos cresçam saudáveis. Isso é muito mais importante do que simplesmente ser alto ou não.

O que temos visto na prática, é que todas as crianças estão crescendo muito mais do que o esperado, só precisamos fornecer os nutrientes que elas precisam para isso. Então não se preocupe se seu filho vai ser alto ou baixo. Apenas vá às consultas com o pediatra regularmente para avaliar se ele está crescendo dentro do esperado e se não existe nada atrapalhando ele.

E por aí? Qual foi o resultado?

Já Curtiu Seu Pediatra? Compartilhe com uma Amiga:

Beijos,
Dra. Fernanda Freire

Não perca as novidades!