Como Tirar o bebê da cama dos pais?

Como e quando tirar o bebê do quarto dos pais? Como fazer o bebê dormir no berço e no seu próprio quarto? Passo a Passo como tirar o bebê da cama dos pais.

Fonte: GettyImages
Fonte: GettyImages

Agora toda semana você pode sugerir um tema na nossa FanPage e o tema mais curtido recebe um texto na semana seguinte.

O tema mais curtido tinha acabado de ser escrito (Infecções e a Escola – Clique aqui para ler), e por isso o segundo colocado levou o prêmio: “Como colocar o bebê para dormir no quarto dele e sair da nossa cama”. Pois vamos lá, começando pelo início. Como Tirar o bebê da cama dos pais?

Lembrando que NÃO É RECOMENDADO que o bebê muito pequeno durma na mesma cama dos pais, porque isso pode trazer riscos ao bebê que ainda não consegue se defender. Você pode usar o moisés, colcar o berço “grudado” na cama, ou até aqueles miniberços que se acoplam na cama. Assim o bebê estará mais protegido. Esse será o primeiro passo, se o bebê está dormindo na sua cama.

Quando é hora de colocar o bebê para dormir em seu próprio quarto? 

Eu já disse isso outras vezes, são os pais que decidem. É uma decisão muito pessoal. No início o bebê fica no nosso quarto por uma questão de comodidade e segurança. Nos primeiros meses é importante eles estarem pertinho para que você dar mama, ver se regurgita, como ele se comporta e se ele está bem. Estando com ele pertinho, as duas partes se sentem mais seguram, nós mães e os bebês também.

Nos primeiros seis meses quando o bebê ainda mama só o leite materno, é mais prático ter ele ao seu lado. Mais ainda assim, tem bebês que acordam mais outros menos, tem mães que não se importam de ir ao outro quarto amamentar, e tem pais que preferem que ele fique ali mesmo para participar. A idade ideal para colocar o bebê em ser próprio quarto vai depender da mãe, do bebê e do pai também, afinal essa é uma relação à três, e os pais tem que participar em “algumas” decisões.

Se você está pensando em tirar o bebê do seu quarto ou da sua cama vamos agora ao passo a passo:

1) Avalie bem se você e o bebê estão preparados para esta mudança.

Como estamos falando de bebês, eles não vão para nosso quarto por vontade própria no meio da noite, nem podem para dormir na cama dos pais. Somos nós mães que o colocamos ali. Por alguma razão, para facilitar a amamentação ou por insegurança. Depois dos 2 anos pode ser mais difícil tirar a criança do quarto dos pais, pois ela já anda, já fala, vai pedir e fica difícil negar. Mas não é impossível.

Se você está decidida a colocar o bebê em seu próprio quarto, não fique voltando atrás dia sim dia não, para não causar insegurança no bebê. Uma vez tomada a decisão, em conjunto, siga em frente.

Se você gostaria que ele dormisse em seu próprio quarto, mas você se sente insegura, investir em uma babá eletrônica com câmera pode ser uma saída.

Prepare o quarto dele de maneira confortável para que você vá amamentar ali sempre que precisar durante a noite.

2) Mantenha a Rotina e o Ritual

O bebê precisa de rotina, prepare o ritual do sono, as coisas que indicam para ele que é hora de dormir. Faça o mesmo ritual que você fazia para ele dormir no seu quarto, só que agora todos os dias no quartinho dele.

Se você gosta de amamentar, ou se ele dormia no colo, continue se for sua vontade e se você faz com prazer. Se você está cansada e faz com mal humor ou dor nas costas, substitua por outro ritual. Ler histórias, cantar canções de ninas, vale qualquer coisa que faça bem à vocês. Os bebês percebem os sentimentos das mães. Você deve estar confortável com o ritual que faz para ele.

3) Agora é sua vez de “dormir na cama dele”

Se ele está acostumado a ter você pertinho, ofereça o mesmo para ele só que no quarto dele. Coloque uma poltrona ao lado do berço, ou um colchão no chão. E fique ali com ele até ele dormir.

Pouco a pouco você começa a se afastar, conforme os dias forem passando você vai sentindo como ele reage, como dorme, quantas vezes ele acorda. E vai ajustando a técnica como for melhor para vocês 3, mãe, pai e bebê.

Não existe regra de quantas noite ou quantas horas você deve ficar ali com ele.

4) Mantenha as mesma condições que você oferecia no seu quarto

Se você deixava uma luz indireta fraquinha acessa, continue usando.

Roupa confortável e adequada para o clima. O bebê já usava algum objeto de transição? Chupeta ou estava acostumado com alguma outra coisa? Não é hora de tirar. Mas lembre-se que em primeiro lugar vêm a segurança da criança. Não deixe no berço nada que possa trazer risco ao bebê. O objeto de transição é alguma coisa que vai te “substituir” temporariamente, geralmente usado depois do 5 meses.

5) Atenda sempre que ele chamar:

Mostre para ele que você continua ali com ele, que não foi embora. Sempre que ele acordar, não deixe que ele ficar chorando. Corra lá e acalme-o ali mesmo no berço, se não for possível continuar com ele no berço, pegue no colo, dê carinho, dê mama se é o que você costumava fazer. Assim ele vai entender que você estará ali sempre que ele precisar. Não é porque está dormindo sozinho que você o abandonou.

Agora para fazer o bebê adormecer sozinho no berço, dormir a noite toda, etc e tal, é outra história que fica para os próximos posts de uma série que estou criando sobre o sono.

6) Por último

Paciência, sensibilidade e flexibilidade para entender e dar ao seu filho o que ele precisa. Ninguém, nenhum livro e nenhum médico sabe a fórmula mágica para fazer seu filho dormir. Só você irá descobrir isso com o tempo. Cada criança é única e deve ser tratada como tal.

Mais dia, menos dia ele irá se acostumar a dormir no seu quartinho, ele só precisa saber que você estará sempre com ele, nem que seja no quarto ao lado.

Deixe aqui o seu relato de como foi essa transição e essa mudança para o quarto dele. O que funcionou para você pode ajudar outra mãe.

Na próxima semana tentarei começar a série sobre o Sono do Bebê.

Já Curtiu Seu Pediatra? Compartilhe com uma amiga:

Beijos e Boa Sorte,

Dra. Fernanda Freire

Não perca as novidades!