Será que meu filho é hiperativo?

Seu filho é hiperativo? O que significa TDHA? A partir de idade pode-se dizer que uma criança é hiperativa? Como é o diagnóstico e o tratamento da hiperatividade?

filhohiperativoEstá pra nascer aquela criança quietinha e comportada das revistas. Criança que é criança nunca para quieta. Eles tem um mundo todo por descobrir, são muitas novidades.

Se você entrar numa loja de sapatos, você não vai ficar olhando SÓ aquele par de sapato bege que você precisa. E com seu filho é igual. Todos os objetos da casa chamam à atenção dele, é tudo novo e ele quer conhecer, explorar as coisas. Na escola não tem só a professora, tem todos os amigos que ele quer saber mais sobre como eles podem interagir, o que eles podem falar, fazer juntos. É normal.

Mas até que ponto é normal? Quando seu filho pode ser considerado “hiperativo”? Sempre que tem alguma criança muito ativa, tem alguém dizendo que ela é “Hiperativa”, e muitas vezes esse “rótulo” pode acabar prejudicando o desenvolvimento da criança ou criando mais diagnósticos do que realmente existem. Por isso é bom conhecer um pouco mais do assunto.

Você já ouviu falar em TDAH? O que é TDAH?

TDAH significa Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Também pode ser conhecido como DDA – Distúrbio do Déficit de Atenção. É uma alteração no funcionamento de uma região do cérebro responsável pela inibição do comportamento, por controlar nossas atitudes. E por isso fica mais difícil se concentrar, prestar atenção nas coisas, memorizar.

Quais são os sintomas do TDAH?

Falta de atenção e incapacidade de se concentrar em uma atividade por muito tempo. Crianças que precisam trocar de atividade o tempo todo, sem acabar nenhuma tarefa. Dificuldade no aprendizado, baixo rendimento escolar. Dificuldade no relacionamento com outras crianças, professores, ou mesmo com os pais. São alguns dos sintomas do TDAH.

Mas o diagnóstico é um pouco mais complexo. Existem uma série de sintomas que a criança deve apresentar por pelo menos 6 meses, para que seja feito o diagnóstico de TDAH. O diagnóstico é clínico, ou seja, não existe um exame que diga se alguém é “hiperativo” ou não.

Lembrando que nunca se deve comparar uma criança com outra de idade diferente. E que cada criança é única, por isso deve ser avaliado caso a caso.

A partir de que idade pode ser feito o diagnóstico de hiperatividade?

Existem sinais que podem aparecer ainda quando bebês, mas o diagnóstico mesmo geralmente é feito depois dos 5-6 anos. Na última orientação da Academia Americana de Pediatria, eles começam a fazer a avaliação da criança a partir dos 4 anos. Mas outros médicos podem considerar cedo demais para “fechar o diagnóstico”.

Isso porque nos pequenos é normal que eles não consigam ficar prestando atenção em uma coisa, ou fazendo a mesma atividade por muito tempo. Eles querem explorar o mundo, conhecer outras coisas. Não querem “perder” tempo. As atividades com as crianças pequenas precisam ser curtas, porque é normal que elas não consigam se concentrar por muito tempo. Cada criança tem uma personalidade, e algumas serão mais tranquilas enquanto outras serão mais exploradoras.

A concentração vai aumentando com o tempo e com o amadurecimento da criança. Por isso que é difícil fazer o diagnóstico quando a criança é muito pequena. Porque você não sabe diferenciar aqueles que são agitados demais, mas que vão amadurecer e diminuir essa “agitação toda”, daqueles que vão continuar agitados e que terão dificuldade para realizar as tarefas que seus amigos da mesma idade fazem.

Para fazer o diagnóstico final de TDAH é importante que a criança seja avaliada e observada por um especialista com experiência nesse assunto, como psicólogo infantil, neuropediatra ou psiquiatra infantil.

Como é o tratamento do TDAH? 

O tratamento envolve principalmente a terapia comportamental, com psicólogos ou psicopedagogos, que ajude a desenvolver estratégias e hábitos que se encaixem no perfil da criança. Para que ela consiga aprender e realizar as tarefas que precisa e quer fazer.

Em alguns casos mais graves e que não respondam bem só com a terapia comportamental será necessário usar medicamentos. Porque TDAH não é birra, nem falta de educação, é uma alteração que acontece no cérebro que faz com que seja mais difícil controlar suas atitudes e parar para prestar atenção, organizar e planejar as coisas. Essa região é pouco estimulada, e por isso às vezes precisa de remédios para ativar essa área do cérebro. Mas são todos remédios controlados, que só o especialista pode receitar.

Será que meu filho tem Hiperatividade? 

Mesmo que seja cedo para fazer o diagnóstico, se você considera que seu filho é agitado demais e você está tendo dificuldade em lidar com a situação, a avaliação e orientação de um profissional especializado pode te ajudar muito.

Além do TDAH existem outras condições que podem fazer a criança parecer mais agitada que os colegas da mesma idade. E que fazer o diagnóstico mais cedo, pode ajudar no tratamento. Por isso, ainda que seu filho seja muito pequeno, outras causas devem ser excluídas antes de fazer o diagnóstico de TDAH. Converse bastante com seu pediatra, tente descrever em detalhes quais são as alterações que você nota no seu filho, e discuta se vale a pena buscar um especialista para avaliar.

Se você se interessa por ler mais sobre esse assunto, deixei no final algumas referências.

Recomende SeuPediatra para uma amiga:

Paciência e compreensão ajudam muito. Beijos,

Dra. Fernanda Freire

Referências:

http://www.tdah.org.br/

http://www.dda-deficitdeatencao.com.br/

http://www.cdc.gov/ncbddd/adhd/guidelines.html

Não perca as novidades!