Quando o bebê vai dormir a noite toda?

Com quantos meses o bebê dorme a noite toda? Quando esperar que seu bebê durma a noite toda? Veja algumas dicas para tentar ajudá-lo.

Fonte: GettyImages
Fonte: GettyImages

Esse é o 4º episódio da série “O Sono do Bebê”. Você ainda pode cadastrar seu e-mail para receber os textos no final. Clique aqui.

Como você já percebeu, cada bebê tem um tempo para aprender a fazer as coisas. O bebê não nasce “pronto”, ele está vai se desenvolvendo, e aprendendo as coisas conforme vai madurando o sistema nervoso. Para o desenvolvimento geral existe uma ordem que esperamos que o bebê faça algumas coisas, como sentar, andar, falar e etc.

Já com o sono não é tão simples ainda. Não dá para prever, e nem existe “normalidade” para dizer quando o bebê irá dormir a noite toda. Tem bebê que já nasce dormindo a noite toda, e a mãe precisa ficar acordando o “preguicinha” para mamar, enquanto outros estão perto de completar 2 anos e nada de dormir a noite inteira, nem “meia”. Vejo algumas mãos levantadas por aqui.

Afinal, o que você pode esperar para o seu bebê?

Na minha opinião antes dos 6 meses não adianta esperar por isso. Até os 6 meses o bebê deve receber leite materno a livre demanda, e isso quer dizer, dar o peito quando ele tiver fome. Por uma questão da sábia natureza, os bebês querem mamar de madrugada também, e isso é importante para manter a produção do leite materno. Quanto mais o bebê mama, mais leite você vai ter.

Alguns dormirão mais, outros menos. Força! É por uma ótima razão, que você está acordando. Verifique nas consultas com o pediatra como está o crescimento e ganho de peso dele. Para ver como anda a amamentação.

Normalmente ele acorda mais até os 3 meses, porque mama menos, mais devagar e ainda tem o estômago pequeno. A partir dos 3 meses ele já começa a diferenciar a noite do dia, e está mais preparado para dormir melhor à noite. Mas só a partir dos 6 meses, quando começa a alimentação complementar, pouco a pouco colocando frutas, depois almoço, e jantar, é que muitos bebês começarão à estender mais o sono da noite.

Mas isso não é regra para todos. Existem exceções e alguns bebês que darão trabalho ainda pelas noites. Em geral, ao longo do primeiro ano, eles encontrarão uma forma de dormir sozinhos e mais à noite. Para outros mais resistentes pode levar 2 anos. A personalidade de cada bebê também influencia. Alguns são mais brigões, lutadores contra o sono, e sentem mais necessidade da presença da mãe. A maioria dos distúrbios do sono dessa idade são benignas e desaparecem naturalmente sozinhas. Se te preocupa o jeito que seu bebê dorme, converse com seu Pediatra.

Algumas sugestões para você permitir que seu bebê durma melhor:

– A rotina é fundamental para regular o horário do sono. Já falamos sobre isso aqui.

– Lembre-se que as atividades no fim da tarde, início da noite, devem ser relaxantes. Evite barulhos, televisão, computador, etc.

– A “higiene do sono” é fundamental para um sono tranquilo. Ambiente silencioso, calmo, cama adequada, temperatura e roupas adequadas.

– Faça anotações dos horários que seu filho começa a ter sono, hora que dorme, horas que ele acorda.  E tente fazer algumas alterações na rotina se for preciso. Um diário pode te ajudar a entender melhor porque ele está acordando.

– Nem todo barulhinho quer dizer que ele acordou. Às vezes ele se mexe, se vira e volta a dormir sozinho. Observe um pouco antes de ir correndo pegar ele no colo. Às vezes só de você encostar a mão nele e ele sentir que você está ali e volta a dormir tranquilo. Tente acalmá-lo ali no berço mesmo. Para evitar que ele acorde um vez.

– Tentar “esgotar” as energias da criança para que ela durma melhor, pode ser um erro. Ela pode acabar tendo um sono mais conturbado. Por isso, fique de olho nos sinais de cansaço do seu bebê. E respeite o tempo dele. Até uma certa idade eles precisam da soneca durante o dia para repor as energias e permitir o desenvolvimento e aprendizado adequado. Quem não dorme bem de dia, não dormirá bem à noite. Mas é claro que a soneca deve ter limite também e ser sempre no mesmo horário.

– Encontre um equilibrio entre a rotina do bebê e a rotina da casa. Seu filho realmente dorme mal? Às vezes o que acontece é um desencontro entre o horário do bebê e o da família, isso faz parecer que o bebê não dorme direito. Se o bebê dorme as 9 da noite e você fica até a 1 da manhã fazendo o que não conseguiu fazer durante o dia, quando ele despertar você estará mega cansada. Tente conciliar as atividades e descansar sempre que for possível.

– Alguns livros recomendam dar mama antes de você ir dormir, como se fosse “encher o tanque”. Essa é uma tática controversa e pode não funcionar para todos. Alguns criticam porque interromper o sono do bebê para que ele mame pode fazer com o sono fique mais agitado. E faz sentido. Tem outros bebês que depois de mamar fazem cocô, ai você tem que trocar e ele acaba acordando de vez. Então veja o que funciona melhor com seu filho, e não o que funcionou com quem escreveu o livro.

– O ideal é fazer o bebê já adormecer no próprio berço. Mas é claro que entre o ideal e o real existe um abismo. Podemos dar algumas dicas para ajudar ele a adormecer no berço nos próximos posts.

– Outro ideal é que o bebê não associe mamar com dormir. O melhor seria dar o leite ainda bem acordado, escovar os dentinhos ou limpar a gengiva, e depois começar a rotina de dormir. É claro que nem sempre conseguimos, mas vale lembrar que ainda que ele adormeça mamando, precisa limpar os dentes para evitar as cáries. Pouco a pouco você pode ir tentando diminuir o número de mamadas da madrugada para que ele durma mais. O que também podemos discutir nos próximos posts.

– Tenha paciência, muita paciência, que essa fase passará mais cedo ou mais tarde. Muitas vezes os pais ficam estressados e esgotados com tantas noites mal dormidas. Se precisar ajuda, peça. É muito bom ter apoio e saber que você não está sozinha nessas horas.

Antigamente existia uma corrente que defendia “forçar” a criança a dormir a noite toda. Hoje em dia, tem uma onda mais natural, em permitir que cada criança encontre seu próprio tempo fornecendo para as condições adequadas para isso. Qual a sua opinião no assunto? Compartilhe também sua experiência.

Recomende SeuPediatra para uma amiga:

Beijos e Boa Noite,

Dra. Fernanda Freire

Não perca as novidades!