O que é BLW? O método Baby-led weaning

O que é BLW? Veja as vantagens e desvantagens. Você é contra ou a favor do método blw? Veja os cuidados necessários para iniciar o BLW. E reflexões sobre o tema.

o que é blw
Fonte: Getty Images

O que é BLW?

BLW é a sigla para Baby-led weaning. Em tradução literal é o “desmame guiado pelo bebê. Quando falamos em desmame, não falamos de parar de amamentar e sim em introduzir outros alimentos. É importante lembrar que manter o aleitamento materno é essencial para suprir as necessidades dos bebês, principalmente quando se trata de BLW.

O BLW é um método de introdução alimentar, é a maneira como se oferece o alimento e a apresentação do alimento. O termo BLW foi proposto por Gill Rapley em 2008, no livro “Baby Led Weaning: helping your baby to love good food”. E desde então vem ganhando adeptos no mundo todo, e em alguns lugares virando uma “moda”. São bebês fofinhos comendo com suas próprias mãos, comidinhas em pedaços, porém com controle do tamanho, da qualidade e tudo controlado. Sem dúvida você já viu fotos e vídeos espalhados na internet.

E no meio de tanta fofura, dá vontade de começar a fazer igual. Afinal, que segredo tem nisso?!  O que você precisa sobre o método antes de sair fazendo?

MUITA, MUITA coisa. 

Qual é o princípio do método BLW? 

O BLW se baseia em apresentar os alimentos ao bebê, permitir que eles explorem e comam o que quiserem usando as próprias mãos e comam só a quantidade que quiserem e na velocidade que quiserem. A mãe não dá o alimento com a colher e nem faz as famosas papinhas. Ele só vai usar colher quando puder fazer isso sozinho. A comida é oferecida picada, em formas e tamanhos adequados, de maneira que eles sejam capazes de segurá-la com as mãos e levá-la à boca.

O método só começa quando o bebê estiver preparado para isso, e a mãe também. Após os 6 meses, se o bebê for saudável e não tiver nenhum atraso no desenvolvimento, ele poderia iniciar o método, pois ele precisa conseguir ficar sentadinho sozinho, pegar os alimentos sozinho, levar a boca e mastigar. Só que a mãe precisa de um preparo muito importante também.

Idealmente o bebê deve continuar sendo amamentado sob livre demanda até conseguir ingerir quantidade adequada de nutrientes.

Quais são as vantagens do método? 

  •  A variedade de sabores e texturas ajuda a desenvolver o paladar do bebê, aceitar os alimentos separados e cada um com seu sabor. Por isso, pode ser mais fácil manter uma alimentação mais saudável e menos “isso eu não gosto” no futuro.
  • O estimulo motor também é favorecido, a coordenação, ele tem que pegar sozinho, levar até boca, vai desenvolvendo habilidade motora.
  • Pode favorecer a independência e autonomia do bebê, em realizar a atividade por ele mesmo. E ele ganha confiança com isso.
  • Como os alimentos tem sua consistência natural, a mãe não amassa, ele trabalha mais a mastigação e desenvolve os músculos.

Quais as desvantagens do método? 

Infelizmente, nem tudo são rosas. Quem quer fazer o método precisa se preparar, estudar, ter apoio para realizar o método com segurança. Acompanhamento próximo de um pediatra e nutricionista.

Como o bebê que escolhe o que come e quanto come, ele pode não comer a quantidade necessária para seu crescimento e por isso precisa de um cardápio variado e adequado e o profissional acompanhando de perto para detectar qualquer distúrbio que prejudique o desenvolvimento da criança.

Precisa estar atento ao tipo do alimento e formato oferecido, para evitar engasgos graves.

A mãe precisa conhecer as manobras à serem utilizadas em caso de engasgo, e aplicar corretamente, se for necessário, sem se desesperar.

Quem pode fazer o BLW? O método é recomendado para todo mundo?

NÃO. Pensando em coletividade não podemos recomendar o método para todo mundo. Especialmente no Brasil, onde temos uma carência do sistema de saúde. Muitas pessoas não tem acesso aos médicos, ou tem acesso de maneira parcial e inadequada.

O método deve ser recomendado individualmente, avaliando a realidade de cada família e orientação adequada. O Pediatra não é contra nem a favor do método. O papel do pediatra é apenas de orientar, quem escolhe o que vai fazer é a mãe. Por isso, procure um pediatra que te apoie, que explique do método e que você tenha um bom diálogo com ele.

A mãe precisa estar disponível, ser uma mãe presente, atenta, paciente, tranquila e contar com a orientação de profissionais, principalmente o pediatra e nutricionista.

Não é ver um vídeo no youtube e sair fazendo, como tem muitos relatos em blogs: “vi no site, gostei e começamos. Acompanhem”. E a mãe coloca vídeos todos os dias, mas nunca fala nada da saúde da criança, se está acompanhando direito com o pediatra e etc. Não alerta outras mães dos riscos relacionados.

Existem muitos cursos online sobre BLW, são ótimos para você se preparar e aprender mais, mas não é o suficiente para iniciar o método. Converse com seu pediatra sobre a saúde do seu bebê também, antes de iniciar.

Você pode misturar os métodos, e usar técnicas BLW mas auxiliar o bebê quando for preciso?

Você é quem escolhe a forma como quer fazer. Se você quer garantir o aporte de nutrientes, mas também quer que ele experimente os alimentos em pedaços, de forma separada, você pode sim fazer isso. O benefício para ele é ter hábitos saudáveis no futuro. Você pode fazer uma introdução alimentar participativa, onde a criança participa das refeições, escolhe as coisas que vai comer, pega, leva na boa e você também ajuda como for preciso.

Resumindo, antes de Iniciar o método BLW é essencial ter alguns cuidados:

1 – Apoio do pediatra

2 – Apoio nutricional

3 – Segurança da criança: tenha um plano do que fazer em caso de engasgo. Saiba o que fazer, como fazer e não se desespere. Se for algo grave para onde você levará a criança? Ou que número deverá usar para pedir socorro.

4 – Disponibilidade integral dos cuidadores principais. Precisa estar presente nas refeições, não delegar essa função à babas ou parentes que podem não conhecer o método e não estar preparados.

Por último, uma reflexão: O método é para favorecer a alimentação da criança e não o EGO dos pais. Como virou uma febre e estamos vivendo uma época muito narcisista, o que vemos é muita gente fazendo o método apenas para poder mostrar. É divertido, é fofo, é lindo. Mas se seu interesse é só a alimentação do seu filho, DESLIGUE o celular e participe de verdade da refeição com ele. Afinal, de uma coisa temos certeza: ele ficar aparecendo nas redes sociais todos os dias não traz benefício nenhum pra ele. Nem pra alimentação, nem pro desenvolvimento. Ele prefere não aparecer e que você esteja focada nele.

No fim de semana, quando o pai estiver filmando, fotografando, você guarda as recordações para vocês.

Tenho certeza que faltou aqui muita coisa. E que o texto receberá muitas críticas por parte dos radicais. Principalmente em relação aos riscos nutricionais. Mas vale lembrar, que os estudos sobre BLW são pouquíssimos ainda, é um método novo (2008), e que eu conheça não existem estudos brasileiros ainda. Não podemos extrapolar dados da Inglaterra, onde cada família tem um médico da família que pode ser marcado com facilidade (dependendo da região), para o Brasil onde a maior parte da população não tem acesso ao Sistema de Saúde ou tem de maneira inadequada e insatisfatoria.

É só um artigo inicial, e já ficou muito longo, podemos aprofundar a discussão em outros posts.

Se você quer saber mais sobre o que é blw, esse é um Guia sobre o BLW da própria criadora do termo (em inglês):

http://www.rapleyweaning.com/assets/blw_guidelines.pdf

Beijos,

Dra. Fernanda Freire

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Não perca as novidades!