Amamentação – Mãe adotiva pode amamentar?

Mãe Adotiva é Mãe Completa e também pode amamentar. Veja as técnicas que existem para induzir a lactação.

amamentacaomaeadotiva Ser mãe adotiva envolve muito amor, alegrias, responsabilidades, medos e todos os sentimentos da maternidade. As mães que não puderam gerar seus filhos por 9 meses tem todos os “direitos” e “deveres” das outras mães, é uma mãe completa e igualzinha as demais, tem direito até a licença-maternidade. Por isso que é possível sim amamentar quando se adota um bebê, ou quando se utilizou alguma alternativa proporcionada pela medicina reprodutiva se você não podia ter um filho.

Infelizmente no Brasil ainda precisamos de legislações mais ajustadas que permitam a adoção de maneira mais ágil. Pois, no caso da amamentação, quanto mais novo o bebê, maior a chance de conseguir amamenta-lo.

Induzir a lactação é possível, veja como se preparar para amamentar um bebe mesmo sem ter passado por todas as alterações hormonais da gestação.

A primeira questão levantada é realmente desejar amamentar. Não é difícil mas exige disposição e força de vontade também. Além disso, assim como nas mães naturais, o estresse e a ansiedade podem atrapalhar a produção do leite. Então tente ficar tranquila para que as coisas aconteçam em seu tempo, e não se sinta pressionada.
Como é um processo lento, quanto mais tempo você tiver para se preparar melhor. Então se já está em vistas de “ter” um bebê, já informe seu médico da sua intenção de amamenta-lo para iniciar os preparativos.

Sem querer aprofundar muito no tema, precisamos conhecer um pouco de como é a produção do leite materno:
A produção do leite começa com um estímulo, que é a sucção do seio pelo bebê. Esse estímulo avisa o cérebro que é preciso começar a produzir o leite, e libera 2 hormônios: A prolactina (que estimula as glândulas da mama a produzir o leite) e a Ocitocina (que permite a liberação do leite na mama).

Como o estímulo é o principal passo para iniciar a amamentação as técnicas mais utilizadas são usar aparelhos e bombas que realizam a sucção, e também as massagens. Existem lojas especializadas que comercializam ou alugam esses aparelhos.

Após a chegada do bebê, uma técnica muito usada também, é usar uma sondinha colocando uma ponta no copinho com a fórmula infantil (leite adaptado a idade da criança) e a outra ponta no bico da mama, para que o bebê sugue os dois ao mesmo tempo, assim estimula a produção do leite e é alimentado ao mesmo tempo. Proporcionando assim também o contato mais próximo com a mãe.

Além disso a mama também precisa estar preparada. Tomar um pouco de sol (por 10-15 minutos, deve ser o sol fraco, do inicio da manhã ou final da tarde, o melhor horário depende da região que você mora) nos seios e fazer as massagens ajudam a aumentar a resistência da pele, para passar pela amamentação.
Em alguns casos, seu ginecologista pode prescrever um medicamento para aumentar a produção da prolactina, isso também facilitará a produção do leite.

A qualidade do leite é igual a da mãe que passou pela gestação. O leite materno tem vários benefícios para a criança, além dos anticorpos que são passados pelo leite, a amamentação também permite o fortalecimento do vínculo mãe-filho, a aproximação dos dois e acalma e dá segurança ao bebê.

A quantidade do leite produzida pode não ser suficiente para satisfazer e nutrir a criança, então pode ser necessário usar as fórmulas adaptadas para complementar as mamadas. Tente oferecer com a técnica da “sondinha” assim você continua estimulando a produção do leite.

Outra dica importante para ter sucesso é se alimentar bem e tomar bastante líquido. Isso é muito importante para garantir a produção do leite. A amamentação exige mais gasto de energia, a mulher deve estar preparada e ter uma dieta saudável.

Igual as mães naturais, algumas mães talvez não possam amamentar, principalmente quando tem alguma problema de saúde, ou uso de medicações que contraindicam a amamentação, converse com seu médico. Se por algum motivo você não puder amamentar, não fique triste, com certeza você oferecerá o melhor para seu filho.

No Brasil tem muitos programas para incentivar a amamentação, e muitos hospitais especializados. Geralmente os bancos de leite estão preparados para ajudar e orientar. Você pode acessar o site e tentar entrar em contato com o mais próximo: http://www.fiocruz.br/redeblh/. Além disso seu médico também irá ajudar a encontrar todos os recursos para realizar seu desejo.

Parabéns pela iniciativa, Boa Sorte e Conte conosco!

Dra. Fernanda Freire

Não perca as novidades!